TAM reverte prejuízo com melhora operacional

A TAM Linhas Aéreas reverteu o prejuízo de R$ 71 milhões do primeiro trimestre de 2010 e registrou lucro líquido de R$ 128,8 milhões de janeiro a março deste ano. Em comparação com o quarto trimestre de 2010, porém, o resultado recuou 14,5% diante do lucro de R$ 150,6 milhões.

Depois da divulgação dos resultados, as ações preferenciais da TAM registraram queda de 1,84%. "Os papéis do setor aéreo estão sendo pressionados pelo cenário de alta no preço do barril de petróleo", diz o analista de aviação do banco UBS, Victor Mizusaki.

Na semana passada, lembra ele, as ações da Gol recuaram 4,15% depois da divulgação de uma revisão para baixo da margem operacional, apesar do lucro líquido de R$ 31,93 milhões, no primeiro trimestre, ter sido 33,5% superior ao do mesmo período do ano passado. Mizusaki afirma, porém, que a tendência é a de os papéis do setor aéreo terem recuperação com a melhora do atual cenário do petróleo.

O presidente-executivo da TAM, Líbano Barroso, afirma que a comparação dos resultados financeiros do primeiro trimestre com do quarto trimestre são influenciados pela sazonalidade. Isso porque o fim de ano é a alta temporada das viagens de avião.
O presidente da holding TAM S.A., Marco Antonio Bologna, acrescenta que, neste ano, o Carnaval caiu em março, o que reduziu as viagens corporativas, maior filão da companhia.

"Também tivemos a influência da valorização do real. Além disso, registramos um ganho de R$ 55,6 milhões com operações de hedge de combustível", diz Líbano. A TAM registrou receita líquida de R$ 3 bilhões no primeiro trimestre, com aumento de 16,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre, no entanto, a queda é de 7%.

A TAM teve lucro operacional de R$ 131,5 milhões, ante prejuízo operacional de R$ 79,5 milhões do primeiro trimestre do ano passado. O lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização eleasing de aviões (Ebitda) foi de R$ 380,5 milhões, com crescimento de 1,15% ante o primeiro trimestre do ano passado. As despesas operacionais da TAM tiveram expansão de 16%, ao ficarem em R$ 2,9 bilhões.

A receita de passageiros da TAM no primeiro trimestre acumulou R$ 2,3 bilhões, com crescimento de 7,2% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita de cargas, por sua vez, foi de R$ 255,1 milhões, o que representou uma queda de 0,3% na comparação com janeiro a março de 2010.

Durante entrevista para comentar os resultados da TAM, Bologna informou que o próximo passo da fusão da companhia com a chilena LAN Airlines será a realização de uma audiência pública no dia 26 de maio. De acordo com ele, nesta quarta-feira encerra o prazo para o órgão antitruste chileno (TDLC) receber as sugestões e dúvidas de interessados nesse processo, como companhias aéreas concorrentes e consumidores.

Bologna também afirmou que a apuração do valor de 31% do capital da regional Trip Linhas Aéreas, que a TAM pretende adquiri, será concluído em junho.

Veículo: Valor - 17/05/2011