Recorde de demanda eleva lucro da Gol no primeiro trimestre

SÃO PAULO – A companhia aérea Gol reportou crescimento de 33,5% no lucro líquido do primeiro trimestre, em um desempenho atribuído, em parte, ao aumento da demanda por transporte aéreo no país.

Em valores contábeis, os ganhos da companhia somaram R$ 31,93 milhões de janeiro a março, acima dos R$ 23,92 milhões apurados um ano antes.

A empresa, no entanto, fez em seu balanço ajustes relacionados à adoção de um novo sistema de contabilização de receita e de controle de passagens emitidas, o que resultou em lançamentos pontuais e sem efeito caixa de R$ 120 milhões no trimestre.

Nesse caso, o lucro líquido ajustado somou R$ 110,53 milhões, quase cinco vezes acima do desempenho de igual período do ano anterior.

A empresa relaciona o resultado ao aumento do tráfego de passageiros e das taxas de ocupação, além de ganhos de R$ 65,1 milhões com a variação cambial e monetária no campo financeiro do balanço.

No relatório trimestral, a Gol destaca que teve recorde de demanda em sua malha aérea total no primeiro trimestre, quando o fluxo de passageiros subiu 9,7% ante igual período de um ano antes.

Por outro lado, o impacto positivo desses fatores foi mitigado pela redução de 0,9% do yield, indicador das tarifas pagas por quilômetro de voo.

Ainda em valores ajustados, a receita líquida da Gol atingiu R$ 1,89 bilhão nos três primeiros meses do ano, marcando alta de 9,6% na comparação anual.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização e despesas com leasing de aeronaves (Ebitdar, na sigla em inglês) avançou 1,6% na comparação anual, para R$ 411,5 milhões. Em 12 meses, a margem Ebitdar – que mede a relação desse indicador com a receita líquida – recuou 1,7 ponto percentual, para 21,7%.

No entanto, apesar da queda na margem operacional, a Gol conseguiu melhorar o resultado no campo financeiro, que somou um prejuízo ajustado de R$ 21,3 milhões – abaixo das perdas de R$ 133,7 milhões de um ano antes.

Veículo: Valor - 10/05/2011