Caixa traça plano para auxiliar recuperação

Executivos da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Grupo Silvio Santos se reuniram na última sexta-feira para fechar um plano de negócios que auxilie a recuperação do PanAmericano. Foram discutidas estratégias para a distribuição conjunta de serviços e produtos como crédito consignado, cartões, leasing e crédito imobiliário.

Em nota, o PanAmericano afirma que as medidas têm por objetivo transformá-lo no "maior agente de financiamento para pessoas físicas do país". A reunião contou com a presença da presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, do empresário Silvio Santos e do atual presidente do PanAmericano, Celso Antunes da Costa.

Apesar da participação acionária adquirida no PanAmericano em novembro do ano passado, de 36,6% do capital total, a Caixa praticamente não interferia na gestão. A aprovação da operação pelo Banco Central (BC) foi concedida em julho deste ano. Em entrevista recente ao Valor, o novo presidente do banco havia ressaltado a necessidade desse trabalho compartilhado para "desenvolver" o banco. "Banco bem administrado é sempre um bom negócio", disse ele, na ocasião.

Faz parte dos planos, por exemplo, a oferta de financiamento de veículos para os clientes da Caixa. A ideia é avançar no segmento de carros novos, que apresenta menor risco de inadimplência. Da mesma forma, o PanAmericano quer explorar melhor o universo de 20 mil empresas com as quais a Caixa tem convênio para disponibilizar aos funcionários dessas companhias crédito consignado em folha de pagamento. "A Caixa tem o produto consignado mas nossa abordagem é diferente", afirmou Costa. "Enquanto na Caixa esse é um produto de balcão, vendido conforme a demanda, no PanAmericano nós vamos atrás dos clientes", explicou.

Veículo: Valor - 22/11/2010