Orientação financeira vira arma em rede social

A orientação financeira passou a ser importante para conservar a clientela, principalmente entre o público mais jovem. De olho nesse público, que é para lá de antenado em tecnologia, o Santander resolveu começar a dar aconselhamento sobre como lidar com o dinheiro via Formspring, uma rede social de perguntas e respostas na internet. Correntistas e também não clientes do banco acessam a página, colocam sua pergunta e um especialista da instituição é designado especialmente para responder ao questionamento.

O Formspring funciona como aqueles cadernos de perguntas e respostas de antigamente, que a pessoa entregava aos amigos a fim de conhecê-los um pouco melhor. Só que agora, esse "caderno" é on-line. "A intenção não é fazer desse espaço um novo serviço de atendimento ao consumidor, mas um veículo de orientação financeira mesmo", explica Aquiles Mosca, estrategista de investimentos pessoais da Santander Asset Management.
 
A iniciativa do banco não visa apenas se fazer presente em redes de relacionamentos como Twitter ou Youtube, por exemplo. Pesquisas do banco mostraram que, após participarem de iniciativas de orientação financeira da instituição, principalmente palestras, 40% dos clientes afirmaram ter a intenção de aumentar sua carteira de investimentos no banco. "Um cliente bem orientado com relação às suas finanças é mais rentável para o banco", diz Mosca. "Se uma instituição resolve explorar a ignorância da pessoa, isso se volta contra ela."
 
Ele cita o exemplo de um crédito mal utilizado, que resultará num aumento de inadimplência, o que é ruim para o banco. "Se um investidor aplicar num fundo de ação sem ter perfil de risco para isso, ele acabará sacando os recursos com prejuízo e vai sair falando mal do banco."
 
O Santander tem 232 mil clientes com renda mensal de R$ 4 mil, entre 25 e 30 anos. Desses, 93 mil têm perfil investidor, ou seja, sobra algum dinheiro no fim do mês para aplicação. Esse público é responsável por investimentos de R$ 5 bilhões. "E boa parte de nosso crescimento vem justamente desse segmento", afirma Mosca. Ele conta que, dos quase 10 milhões de clientes do banco, 70% são tomadores de empréstimos, 20% chegam ao final do mês no zero a zero e apenas 10% têm perfil investidor.
 
As principais perguntas no Formspring do banco dizem respeito a aplicações financeiras, ações, previdência privada, crédito imobiliário, mas também há questões sobre leasing, por exemplo.

Veículo: Valor 17/09/2010