Finame impulsiona operações de crédito do banco Mercedes

A carteira de crédito do Banco Mercedes-Benz deve atingir R$ 7 bilhões em 31 de dezembro, frente R$ 5,8 bilhões registrados em 2009. A participação do Programa de Sustentação do Investimento (PSI-Finame) atingiu 85% dos financiamentos concedidos pelo Banco Mercedes-Benz em agosto. "O PSI-Finame se tornou a principal modalidade de crédito para financiar caminhões e ônibus no Brasil", constatou o diretor comercial do Banco Mercedes-Benz, Angel Martinez.

"Com o provável fim desse incentivo no fim do ano, a preferência dos clientes deve voltar a se equilibrar entre o Finame-TJLP [Taxa de Juros de Longo Prazo] e o CDC [Crédito Direto ao Consumidor]", prevê Martinez.
 
O diretor argumentou que as taxas atuais do PSI são atraentes, 0,64% ao mês, quando comparadas com a TJLP, cerca de 0,9% ao mês, e ao CDC que pode variar no curto prazo entre 0,8% e 1,15% ao mês, e no longo prazo entre 1,2% e 1,4% ao mês.
 
Em agosto, o Banco Mercedes-Benz concedeu R$ 289,1 milhões em financiamentos. O valor foi 18% maior que o mesmo período do ano passado, quando registrou R$ 245,7 milhões em operações de crédito.
 
De acordo com o diretor, o banco financiou 1.019 caminhões em agosto. Na distribuição por modalidade de crédito, o Finame representou 922 unidades, o CDC com 84 (12%) e o leasing com 13 caminhões (3%). No acumulado do ano, foram R$ 1,308 bilhão para 8.506 unidades.
 
O executivo informou que o banco financiou 452 ônibus no mês de agosto. Desses, 393 foram financiadas pelo Finame, 6 unidades através do CDC e 53 ônibus por meio do sistema de leasing. No acumulado do ano, o banco financiou 3.053 ônibus ou R$ 402 milhões.
 
Além da carteira de ônibus e de caminhões, o Banco Mercedes-Benz concedeu financiamentos de R$ 418 milhões para carrocerias e implementes nos oito meses fechados em 31 de agosto. Na categoria vans Sprinter, os financiamentos alcançaram R$ 65,8 milhões em oito meses, sendo 96 unidades financiadas em agosto.

Veículo: DCI 08/09/2010