Aston Martin DB5 utilizado nos filmes 007 será leiloado

O automóvel Aston Martin DB5 modelo 1964 é, sem dúvida, uma referência viva dos filmes de James Bond. Algo que só valoriza aquele veículo.Agora, o esportivo clássico será leiloado em 27 de outubro, em Londres. A casa de leilões RM Auctions associada à Sotheb’ys espera que os “lances” atinjam, no mínimo, US$ 5.000.000 (R$ 9 milhões).

O Aston Martin DB5 modelo 1964 acima referenciado é uma das duas unidades utilizadas nos filmes da década de 60. Idealizado pelo especialista em efeitos especiais John Stears – premiado com o Oscar – o automóvel recebeu uma série de modificações creditadas ao cauteloso “Q”. Uma parafernália ofensiva que inclui metralhadoras escondidas pelas luzes de direção, escudo traseiro à prova de balas, dispositivo de rastreamento, telefone embutido no descansa braço da porta do motorista, placas intercambiáveis, para choques de impulsão, lâminas embutidas nos cubos de rodas, painel do teto removível (indispensável para o uso do assento ejetor) e, como as perseguições eram inevitáveis, spray de óleo, cortina de fumaça e lançador de pregos. Tudo controlado por um painel repleto de botões e interruptores escondidos no descansa braço central.
 
O Aston Martin DB5 modelo 1964 voltará a um dos cenários celebrizado no filme “Goldfinger”. O carro será a vedete de um baile de fãs no Stoke Park Club, nos arredores de Londres, local em que James Bond enfrentou seu inimigo Goldfinger pela primeira vez. O baile “Black tié” foi realizado no dia 26 de junho e os ingressos foram limitados, lógico.
 
Sem disfarces
 
Evolução do DB4 (os Aston Martin recebiam a sigla em homenagem a David Brown, proprietário da marca), o cupê de 4,57 m foi lançado em 1963 e deixou de ser fabricado em 1965. O motor 4.0 era de 6 cilindros com apenas duas válvulas por cilindro e três carburadores. A potência máxima era de 286 cv. Em testes, o carro acelerou até 60 milhas por hora (96 km/h) em 7,1 segundos e atingiu velocidade máxima de 233 km/h. O preço do modelo era de 4.248 libras, em 1963 (R$ 11,3 mil)
 
Trajetória
 
O Aston Martin foi, originalmente, financiado através de leasing pela produtora Eon Productions para os dois filmes de 007, na década de 60 e, logo depois, foi devolvido à fábrica após passar por uma turnê promocional. O americano Jerry Lee, dono de uma cadeia de rádios, baseado em Filadélfia (EEUU), comprou o cupê FMP 7B em 1969, por US$ 12.000 (quantia equivalente a dois Ford Mustang, Lee foi o único proprietário do modelo, raramente exibido ao longo de 40 anos.
 
Comenta-se que o Aston Martin DB5 será leiloado por uma boa causa. Jerry Lee tem uma “fundação” voltada para problemas sociais associados ao crime e à pobreza, com presença nos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália e Noruega. “O carro de James Bond me trouxe muito prazer por 40 anos. Mesmo que eu o venda e utilize o dinheiro para financiar a fundação, o modelo vai continuar a me dar muito prazer visto que irá fortalecer a missão da fundação de fazer o bem em volta do mundo” afirmou Jerry Lee. 

Veículo: Tribuna do Norte 13/08/2010