Caixa vai aumentar rede de atendimento com o PanAmericano

O Banco Central aprovou a aquisição de 49% do capital do Banco PanAmericano pela Caixapar, subsidiária da Caixa Econômica Federal (CEF). O aval da autoridade monetária era a última etapa da conclusão do negócio. A partir de agora, a instituição federal passa a participar da administração da financeira do Grupo Silvio Santos.

De acordo com o presidente da Caixapar e vice-presidente de Finanças da CEF, Márcio Percival Alves Pinto, a participação no Banco PanAmericano potencializa a capilaridade do banco. "Agora acrescentamos 20 mil pontos de atendimento do banco do grupo Silvio Santos aos nossos 30 mil."
 
Percival explicou que serão agregados mais 2 milhões de clientes. "Vamos expandir o crédito imobiliário, financiamento de veículos e crédito consignado, além da operação de leasing . Queremos aumentar a captura de clientes, principalmente no no comércio." A expectativa de crescimento da oferta de crédito é superior a 40%, neste ano.
 
Serviços como cartão de crédito, cheque especial e bancarização de clientes também fazem parte dos planos, disse o executivo. Na próxima semana, há nomeação de conselheiros no conselho do PanAmericano.
 
O executivo negou que a Caixapar busque comprar participações de empresas de construção civil ou de outros setores.
 
Em nota, a presidente da Caixa, Maria Fernanda Coelho, afirma que o início da gestão compartilhada vai permitir tirar proveito da sinergia das duas empresas, o que possibilitará às duas companhias expandir suas atividades.
 
Há expectativa de que o banco de Silvio Santos possa gerar até R$ 5 bilhões em empréstimos nesse setor nos próximos cinco anos.
 
Outro ponto positivo deve ser a possível melhora do rating do PanAmericano, o que reduziria o custo de captação do banco no mercado. Se isso ocorrer, prevê o presidente do Grupo Silvio Santos, Luiz Sebastião Sandoval, o PanAmericano pretende ingressar mais agressivamente no financiamento de carros novos.
 
Outro projeto conjunto é oferecer leasing de equipamentos agrícolas e industriais a pequenas e médias empresas.
 
A gestão do Banco PanAmericano será compartilhada entre o Grupo Silvio Santos, que tem 51% do capital, e a Caixa Econômica Federal, que possui os 49% restantes, com número idêntico de cadeiras no conselho de administração para cada um dos sócios. A presidência também muda e passará a ser rotativa, com indicações intercaladas entre o banco federal e a financeira do Grupo Silvio Santos. O primeiro nome será Maria Fernanda Coelho, que acumulará a presidência da Caixa. As informações foram dadas pelo presidente da Caixapar. Não haverá mudança do nome dos bancos.
 

Veículo: DCI 21/07/2010