Azul e Trip ampliam frota com mais jatos da Embraer

A Embraer anunciou ontem a venda de sete jatos das famílias 190 e 195 para duas companhias aéreas brasileiras, a Azul e a Trip. O valor total do negócio, a preços de tabela, alcança US$ 291 milhões, informou a fabricante brasileira durante o primeiro dia da feira internacional de aviação de Farnborough, na Inglaterra.

A encomenda da Azul, antecipada pelo Valor na semana passada, envolve cinco jatos 195, para 118 passageiros, e valor total de US$ 211 milhões. Com isso, a companhia aumenta de 76 para 81 seu pedido integral à Embraer feito em meados de março de 2008. Ao todo, são 41 pedidos firmes, além de 20 opções e mais 20 direitos de compra entre os modelos 190 e 195.
 
A Trip, por sua vez, encomendou dois jatos Embraer da família 190, para 106 passageiros, com valor total de US$ 80 milhões. O primeiro deverá ser entregue no segundo trimestre de 2011. Parte da frota da empresa regional é composta também por outros seis jatos da fabricante brasileira, mas de um modelo menor, o 175, com 86 assentos.
 
Da atual frota de jatos 175 da Embraer, cinco são fruto de um contrato assinado em junho de 2008. O sexto avião foi arrendado com a ECC Leasing, subsidiária integral da Embraer.
 
O pedido total da Trip à Embraer do jato 175 tem ainda mais dez opções, sendo que duas foram utilizadas para a compra do 190, o que estava previsto no contrato, conta o presidente da Trip, José Mário Caprioli. Há ainda mais 15 direitos de compra.
 
"Essa é uma decisão que já havia sido tomada no âmbito do conselho desde o começo do ano. É um jato de excelente performance operacional e que se enquadra no nosso plano de operar em cidades de média densidade", diz Caprioli.
 
O executivo afirma que a compra dos jatos 190 é a "ponta de um iceberg". De acordo com ele, em 2011 a Trip planeja operar mais cinco jatos da Embraer e até cinco turboélices da franco-italiana ATR, modelo 72-500, para cerca de 70 passageiros. A frota da Trip de turboélices é composta por 14 ATR-42, para até 48 passageiros, e 15 unidades do ATR-72. Caprioli afirma ser "muito provável" recorrer a um financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a compra de mais jatos da Embraer.

Veículo: Valor 20/07/2010