Emprego em montadoras retoma nível pré-crise; produção é recorde no ano

As montadoras encerraram maio com 113.286 funcionários empregados, retomando o nível pré-crise, segundo os dados divulgados nesta terça-feira pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

No mês anterior, havia 112.628 no quadro de pessoal. No pico, em outubro de 2008, quando houve o agravamento da crise internacional, o setor tinha 113.127 empregados na produção de veículos, que engloba automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões.
 
Considerando também o segmento de máquinas agrícolas, a indústria terminou o mês passado com 129.807 funcionários, acima dos 128.839 contabilizados em abril, mas ainda abaixo do patamar registrado em outubro de 2008 (131.717).
 
Com a fabricação de 309.629 veículos, a produção subiu 6,6% ante abril e 14,9% no confronto com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, o número de unidades atingiu 1.433.933 unidades, expansão de 20,7% sobre os cinco primeiros meses de 2009 e recorde para o período.
 
As exportações tiveram acréscimo de 78,6% nesse intervalo (288.146 veículos). Considerando apenas maio, as vendas para o mercado externo (68.163 unidades) subiram 38,1% ante abril e 74% frente ao mesmo mês em 2009.
 
Vendas
 
Já as vendas de veículos novos bateram mais um recorde no acumulado do ano, atingindo 1,317 milhão de unidades emplacadas de janeiro a maio, superando a melhor marca até então, contabilizada no mesmo período de 2008 (1,151 milhão). Só no mês passado, foram licenciados 251,1 mil automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões, com o melhor resultado para maio, ultrapassando o desempenho no ano passado (247 mil).
 
O número, porém, é inferior a abril (277,8 mil), ainda influenciado pela redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) devido às promoções e aos estoques remanescentes de março, que detém o recorde do setor (353,7 mil) por ter sido o último mês com o benefício fiscal.
 
Investimentos
 
De olho nesse mercado ainda em crescimento, os investimentos da indústria automobilística brasileira entre 2010 e 2012 devem totalizar US$ 11,2 bilhões, bem acima do triênio anterior (2007 a 2009), quando ficaram em US$ 8,1 bilhões, de acordo com a Anfavea (associação das montadoras).
 
O saldo das carteiras de CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e leasing para veículos registrou alta de 12,8% em abril ante o mesmo mês em 2009, atingindo R$ 163,9 bilhões, segundo os dados da Anef (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras) divulgados anteontem (7).
 
Veículo: Portal Administradores 10/06/2010