Aeroporto de Joinville terá ILS dentro de um ano e meio

Joinville marcou o segundo ponto a favor do Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola. Depois de conseguir o parecer técnico do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), confirmando a possibilidade de instalação do ILS, sistema que possibilita pousos em condições de mau tempo, foi a vez de garantir os recursos. 

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, determinou nesta segunda, em Brasília, urgência na compra do conjunto de equipamentos, composto também pelo ALS, um sistema de luzes de alta intensidade, e uma estação meteorológica. O investimento é de R$ 14 milhões e deve ser feito em até 18 meses.
 
A decisão foi tomada durante uma reunião entre ministério, Infraero, Decea e os defensores da compra do equipamento para Joinville. O time escalado para conquistar os recursos contou com a senadora Ideli Salvatti, o ex-governador Luiz Henrique, o prefeito Carlito Merss, o secretário do Desenvolvimento, Rodrigo Thomazi e a diretoria da Acij, representada por Carlos Rodolfo Schneider, Udo Döhler e Moacir Thomazi.
 
Ideli acredita que a viabilização dos recursos e a definição de como será feita a compra acontece antes das eleições.
 
— O ministro sugeriu a possibilidade de uma compra por leasing por meio da Infraero, o que reduziria esse prazo —, complementa a senadora.
 
O planejamento do Decea previa a instalação apenas em 2017.
 
— Jobim garantiu que a parte financeira está resolvida. O representante do Decea, o brigadeiro Luiz Claudio Ribeiro da Silva, afirmou que determinações existem para serem cumpridas —, diz o vice-presidente da Acij, Moacir Thomazi.
 
— Parece que esta espera de mais de 20 anos finalmente está próxima de se concretizar. A Prefeitura fez o seu papel. Cortou as árvores, colocou o semáforo e cumpriu todas as exigências da Infraero —, diz o prefeito Carlito.
 
Durante o ano passado, 46% dos voos foram cancelados por causa das condições climáticas do aeroporto, que causaram um prejuízo de cerca de R$ 4 milhões.
 
— Com o equipamento haverá uma redução de pelo menos 40% no cancelamento dos voos —, diz o superintendente do terminal de Joinville, Sérgio Ribeiro.

Veículo: Diário Catarinense 04/05/2010