Gol reverte prejuízo e lucra R$ 397,8 mi no 4º trimestre

Por Michelly Chaves Teixeira

São Paulo - A Gol Linhas Aéreas registrou lucro líquido consolidado de R$ 397,8 milhões no quarto trimestre de 2009, revertendo o prejuízo de R$ 541,6 milhões anotado em igual período de 2008. No terceiro trimestre de 2009, a companhia aérea apurou um ganho líquido de R$ 77,9 milhões.

O resultado operacional (Ebit) da Gol foi positivo pelo sexto trimestre consecutivo, atingindo R$ 119,2 milhões, com margem operacional de 7,4%. Trata-se de um acréscimo de 121,15% sobre os R$ 53,9 milhões registrados no quarto trimestre de 2008 e de 20,28% sobre os R$ 99,1 milhões do terceiro trimestre de 2009 - margens Ebit de 3,5% e 6,6%, respectivamente.
 
O Ebitda de outubro-dezembro somou R$ 145,6 milhões, ante R$ 87,5 milhões do mesmo intervalo de 2008 - avanço de 66,4%. A margem Ebitda ficou em 9,0%, contra 5,6% na mesma base de comparação. Os números estão apresentados em IFRS.
O Ebitdar, que é o lucro operacional antes de juros, impostos, depreciação, amortização e custos com leasing de aeronaves, atingiu R$ 290,1 milhões, queda de 2,2% ante os R$ 296,5 milhões do quarto trimestre de 2008. A margem Ebitdar passou de 19,1% para 17,9% entre os quarto trimestres. Excluindo os efeitos não recorrentes do trimestre, o Ebitdar totalizou R$ 345,9 milhões, com margem de 21,3%.
 
A receita líquida anotada entre outubro e dezembro somou R$ 1,617 bilhão, com aumento de 4,45% sobre o R$ 1,548 bilhão de intervalo correspondente de 2008. Frente ao faturamento líquido de R$ 1,496 bilhão do terceiro trimestre de 2009, a alta é de 8,08%.
 
Quanto às receitas auxiliares, representadas por itens como transporte de cargas, taxas de excesso de bagagens, remarcação de voos, parte das receitas relacionadas ao programa de milhagem Smiles, saltaram 96,3% sobre o resultado do quarto trimestre de 2008. A companhia destaca a performance da Gollog, unidade de negócios de cargas, "que foi beneficiada pela retomada da economia brasileira".
 
Para o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Junior, os resultados foram estimulados pelo aumento da demanda interna e externa. Ele se mostra confiante com relação ao potencial do mercado brasileiro. "O Brasil conta com mais de 100 milhões de pessoas com renda disponível para adquirir passagens aéreas. Porém, menos de 16 milhões utilizam esse modal de transporte, o que torna o Brasil um dos países com maior potencial de crescimento do setor aéreo em todo o mundo", afirmou o executivo.
Ainda segundo o balanço consolidado, os custos e despesas operacionais da Gol totalizaram R$ 1,498 bilhão no quarto trimestre, aumento de 0,2% sobre o resultado de 12 meses antes, em razão de despesas e provisões não recorrentes no valor aproximado de R$ 73 milhões.
 
As disponibilidades encerraram o quarto trimestre de 2009 em R$ 1,441 bilhão, indicando 143,7% de alta sobre a marca do fechamento de 2008 e de 117,5% sobre o fim do terceiro trimestre de 2009. Dessa forma, passaram a representar 23,9% da receita líquida de 2009.

Veículo: Abril OnLine 12/03/2010