Ex-gerente de banco é suspeito de golpe

Por Marcelo Ono

 Cerca de 70 clientes do banco Bradesco, Finasa e Bradesco leasing acusaram o ex-gerente J. E. S., do Bradesco de Urupês, de fraudar contratos de quase R$ 6 milhões. Os valores dos contratos eram alterados a mais sem o consentimento do cliente.
 
O caso foi descoberto após, verificação de 44 ações judiciais de busca e apreensão de bens financiados com a suposta participação do gerente. De acordo com o advogado Emílio Ribeiro Lima, de Rio Preto, por ser uma cidade das proporções de Urupês, a fraude é considerada grande. “As pessoas procuravam a agência bancária para realizar o financiamento do caminhão e o ex-gerente intermediava esses financiamentos, além de indicar a pessoa que tinha o caminhão. Porém, na realidade, não deixava de ser uma grande quadrilha que atuava na cidade”, disse Lima.
 
Os clientes assinavam inúmeros documentos em branco e isso facilitava a mudança de valor no contrato de financiamento. “A quadrilha lucrava aproximadamente R$ 100 mil por contrato. Esses valores eram creditados na conta corrente do financiado e depois eram transferidos, ou seja, o vendedor do caminhão recebia o valor efetivamente vendido, a diferença era transferida para pessoas que não possuíam nenhuma relação jurídica com o contrato”, explicou o advogado. Os contratos de financiamentos foram celebrados no final do ano de 2007, em um período de três meses.
 
Logo o gerente foi demitido e os clientes observaram que as parcelas estavam com valores altos. A reportagem do Notícia da Manhã tentou contato com o suspeito em Urupês, mas fomos informados de que ele não residiria mais na cidade. À reportagem do Jornal Bom Dia, J. negou as acusações dizendo que o banco não aceitaria contratos em branco e que foi demitido normalmente.

Veículo: Notícia da manhã