Bancos anunciam taxas menores

Na esteira da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), seis bancos - Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Unibanco, Itaú e Santander - anunciaram ainda ontem queda nos juros dos empréstimos voltados para pessoa física e jurídica. A redução, na maioria dos casos, foi ínfima: 0,08 ponto porcentual ao mês, o correspondente ao repasse da queda de 1 ponto porcentual da Selic.

 A única exceção foi a Caixa, que em algumas modalidades efetuou reduções mais acentuadas. A instituição derrubou os juros de 11 linhas de financiamento, a maior parte voltada para pessoas físicas. Nos produtos para empresas, as principais mudanças vieram nos empréstimos destinados a micro e pequenos negócios.
 
O banco informa que a queda nos juros foi efetuada atendendo a um pedido do presidente Lula, que também ordenou que houvesse redução nas taxas do Banco do Brasil. Nesta instituição, as quedas ocorreram no cartão de crédito, cheque especial e CDC, no caso das pessoas físicas. Para as empresas, houve baixa nas linhas de capital de giro.
 
No Bradesco, para os clientes pessoa física, houve queda no cheque especial, crédito pessoal, CDC veículos e CDC Bens. Para quem quer financiar um carro, o Leasing Veículos também teve suas taxas reduzidas. Para as pessoas jurídicas, caíram as taxas das linhas de capital de giro, antecipação de recebíveis de duplicatas, cheques, cartão de crédito e conta garantida. As novas tabelas já começam a valer a partir de hoje.
 
Já no Unibanco, a queda vai se dar só entre as taxas máximas. A partir de segunda-feira, os clientes pessoa física vão encontrar redução na taxa máxima cobrada no Crédito Pessoal Parcelado (CPP) e no cheque especial. Para empresas, a mesma diminuição será aplicada às taxas máximas do cheque especial e da linha de financiamento de Capital de Giro (Unigiro).
 
O Itaú também vai ter nova tabela no crediário automático e no cheque especial, tanto para pessoa física quanto para jurídica. Mas as mudanças só valem a partir de segunda-feira.
 
No cheque especial do Santander, os juros vão recuar 9,85% para 9,70% ao mês e, no crédito pessoal, de 6,69% para 6,36%.
 
 
 PESSOA FÍSICA
 
CAIXA
 
Crédito consignado: de 2,5% para 2,39% ao mês. Cheque especial: 7,98% para 7,35% ao mês (mas só a partir de fevereiro)
 
BANCO DO BRASIL
 
Cartão de crédito: de 3,79% para 3,71% (mínima). Cheque especial: de 1,42% para 1,34% (mínima). CDC: de 3,19% para 2,62%
 
BRADESCO
 
Cheque Especial: de 4,83% para 4,78% ao mês (mínima). Crédito Pessoal: de 3,39% para 3,31% (mínima).
 
ITAÚ
 
Crediário automático: de 7,09% para 7,01%. Cheque
especial: de 8,95% para 8,87%
 
UNIBANCO
 
Não divulgou taxas, apenas redução de 0,08 ponto porcentual
 
SANTANDER
 
Cheque especial: de 9,85% para 9,70%. Crédito pessoal: de 6,69% para 6,36%   
 

Veículo: JT