Banrisul aposta em baixa do juro e crédito 25% maior

Confiante na perspectiva de redução gradual das taxas de juros ao longo do ano depois das altas bruscas nos meses de outubro e novembro de 2008, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) prevê ampliar em mais R$ 3 bilhões a carteira de crédito em 2009. O montante corresponde a uma expansão de cerca de 25% sobre a posição do fim do mês passado, de R$ 11,5 bilhões, e supera em nove pontos percentuais a estimativa feita pelo Banco Central para todo o setor no ano.

Lemos, presidente do Banrisul: banco manterá aquisições de carteiras 
Segundo o presidente da instituição, Fernando Lemos, com uma taxa de juros mais estável o banco pode precificar melhor o crédito e, aos poucos, restabelecer também os prazos que encolheram por conta da crise financeira. No caso do Banrisul, os empréstimos de capital de giro para empresas recuaram de dois a três anos para seis a 12 meses. "Em outubro as operações praticamente paralisaram", explicou.

Já em novembro as grandes empresas voltaram a tomar crédito interno em função da escassez de linhas externas e para 2009 a expectativa é que as pessoas jurídicas de pequeno e médio porte também retornem ao mercado. As maiores apostas do banco gaúcho estão nos setores de varejo, vitivinícola, agropecuário e metal-mecânico voltado à agroindústria. As operações de financiamento de veículos, que sofreram a retração mais forte no fim de 2008, correspondem a não mais do que 2% da carteira.

O cenário considerado pela instituição inclui um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país em torno de 3% em 2009. A taxa Selic, hoje em 13,75%, é estimada em 12,75% em meados do ano e em 11,75% no fim do exercício, com inflação anual de 5%. Na primeira reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, neste mês, a tendência já é de uma redução de 0,25 ponto na taxa básica, disse Lemos.

A expansão do crédito projetada pelo Banrisul para 2009 é 19 pontos percentuais inferior aos 44% registrados em 2008, quando a carteira evoluiu de R$ 8 bilhões para R$ 11,5 bilhões, mas o presidente considera o desempenho significativo, considerando a contenção da demanda e o eventual aumento do risco das operações. No limite, levando em conta o índice de Basiléia, o capital e os recursos livres de R$ 8 bilhões em tesouraria permitiriam ao banco dobrar a carteira de crédito, mas o próprio executivo reconhece que tal crescimento seria inviável.

Conforme Lemos, a instituição vai manter em 2009 a política de aquisições de carteiras de bancos menores, que passaram a ser estimuladas pelo Banco Central com a liberação equivalente de depósitos compulsórios para aumentar a liquidez do sistema financeiro. Em 2008, o estoque de créditos adquiridos alcançou R$ 700 milhões, com uma expansão de R$ 460 milhões ao longo do exercício focada em operações de empréstimos consignados. O Banrisul é controlado pelo governo gaúcho, mas tem 43% do capital total no mercado.

Com ativos totais de R$ 25 bilhões e patrimônio líquido de R$ 3 bilhões, o banco encerrou novembro de 2008 com R$ 11,4 bilhões em operações de crédito, com alta de 47% em 12 meses, informou Lemos. As operações avançaram 70% no segmento de pessoa jurídica, para R$ 4,36 bilhões, e 50% na pessoa física, para R$ 3,95 bilhões. As demais linhas fecharam em R$ 955 milhões (crédito imobiliário), R$ 808 milhões (rural), R$ 666 milhões (desenvolvimento), R$ 368 milhões (câmbio), R$ 185 milhões (setor público) e R$ 100 milhões (leasing).

A taxa de inadimplência, consideradas as operações em atraso a partir de 60 dias, ficou em 3,2% em novembro passado, meio ponto percentual abaixo do mesmo mês de 2007, informou Lemos. Ele acredita que o mercado vai se defrontar com um nível maior de atrasos ao longo de 2009, mais acentuadamente no segmento de financiamento de automóveis. "Mas não será nada absurdo", comentou.

O banco também conta com um crescimento de 25% na movimentação financeira dos 3 milhões de clientes com o Banricompras, que funciona como cartão de débito e permite o parcelamento das compras em 72,6 mil estabelecimentos comerciais cadastrados. Em 2008 as operações atingiram, em média, R$ 300 milhões por mês e o número de empresas conveniadas aumentou 26,2%. O sistema, conforme Lemos, favorece a contratação de empréstimos para o varejo lastreados em adiantamentos de recebíveis.

Os investimentos em tecnologia da informação em 2009 deverão manter o ritmo de R$ 150 milhões registrado em 2008, disse o presidente do banco. O mais recente lançamento nessa área foi o serviço de pagamento com o Banricompras que utiliza um pequeno terminal de ponto de vendas ligado ao telefone celular, destinado ao comércio móvel. Em 2008 o Banrisul também desenvolveu um aplicativo que permite o cadastramento e cancelamento de débitos em conta diretamente pela internet, entre outros projetos.

Segundo Lemos, o banco encerrou 2008 com 427 agências, depois da abertura de nove unidades ao longo do ano, sendo seis no Rio Grande do Sul e três em Santa Catarina. Para 2009 já estão programadas mais sete para Santa Catarina ainda no primeiro semestre.

Veículo: Valor Econômico Finanças 07/1/09 Estado: SP