Cobrança de IOF em leasing pode encarecer operações

A publicação da Medida Provisória 449, que prevê cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em operações de leasing pode tornar essa linha mais cara para o consumidor e, conseqüentemente, impactar a demanda, que sofreria uma desaceleração, acredita o presidente daAssociação Brasileira da Empresas de Leasing (Abel), Rafael Cardoso.

Segundo ele, o setor já sofreu o impacto da crise financeira mundial em outubro e a MP pode aprofunda ainda mais esses efeitos negativos para o setor.

"�? um contra-senso neste momento complicado. Aumentar a carga tributária vai na contramão do mundo, que está buscando aumentar a liquidez ", analisa. Para ele, não faz sentido adotar essa medida em um momento em que o mercado todo está se desaquecendo e o leasing também sente esse efeito.

Segundo ele, outubro teve um crescimento de 1,6% sobre setembro e de 91,6% sobre outubro de 2007, a um volume total de R$ 109,115 bilhões. A expectativa é encerrar o ano com R$ 112 bilhões. "Porém em novos negócios, tivemos uma queda de 15% em relação a outubro passado, para R$ 6,356 bilhões", diz.

Antes de a medida ser votada em Congresso para ser transformada em lei, o executivo avisa aos parlamentares: "saibam que o consumidor vai votar, por isso pensem bem antes de aprová-la".

Sobre 2009, Cardoso prefere não fazer previsões. "�? muito difícil fazer previsões no cenário econômico atual. Há diversos cenários possíveis, desde o mais otimista até o mais pessimista", diz.