Caixa entrará na área de ACC

A Caixa Econômica Federal começa a atuar no mercado de Adiantamento de Contratos de Câmbio (ACCs) em março ou abril do próximo ano. A informação é do vice-presidente de finanças da Caixa, Márcio Percival Alves Pinto. Até agora, a instituição não operava nesse segmento e só recentemente solicitou autorização ao Banco Central, que deu o sinal verde. As negociações de parcerias para ingressar no segmento estão sendo feitas, principalmente, com bancos japoneses. Segundo Percival, o mecanismo da Caixa para trabalhar com ACCs já está azeitado para começar a funcionar.

A meta é movimentar entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões no próximo ano com ACCs, dentro de uma linha que deve ser apenas uma das novidades da Caixa no futuro próximo. A instituição ainda não opera leasing e financiamento de veículos, áreas que deverão ser focos de investidas. Algumas das novas operações dependem de autorização legislativa, o que vai acontecer quando for aprovada a Medida Provisória 443, que permite à Caixa e ao Banco do Brasil adquirem outros bancos e abrir subsidiárias.

Independente da abertura de novas frentes de atuação, a Caixa segue em crescimento. Segundo Percival, houve uma expansão de 2,7% no estoque total de crédito em outubro. Tratam-se de números preliminares, destacou ele. O crescimento dos depósitos a prazo foi de 2,6% (incluindo salto de 6,7% nos CDBs); a caderneta de poupança teve resultado positivo de 0,7%. E o crescimento da concessão de crédito para pessoas jurídicas foi de 4%.

Antes disso, a maior alta no segmento PJ foi de 3,4%, em agosto. "Mas não vamos ampliar o crédito a qualquer preço, abrindo mão da qualidade", disse.

Os dirigentes da Caixa não comentam a hipótese de a instituição comprar outros bancos, mas deixam claro que estão comprando outros ativos. Percival disse que a Caixa já adquiriu R$ 1 bilhão em carteiras de crédito de outros bancos e tem potencial para mais R$ 4 bilhões em 2009. Ele disse também que está sendo negociada a compra de crédito para empresas (middle market) de três instituições.

Veículo: Gazeta Mercantil Finanças & Mercados 24/11/08 Estado: SP