Empréstimos para veículos crescem 41%

Dados da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef) apontam expansão de 41,1% no saldo da carteira de crédito para aquisição de veículos, no encerramento do terceiro trimestre, pelas pessoas físicas. Conforme a entidade, os empréstimos para financiar a compra de carros totalizavam R$ 138,6 bilhões em setembro, ante R$ 98,2 bilhões no mesmo mês de 2007. "Este montante do saldo do crédito já representa 4,7% do Produto Interno Bruto, contra 3,8% do mesmo mês do ano passado. O nosso segmento continua em evolução, porém menos agressiva", disse, em nota, o presidente da Anef, Luiz Montenegro.

As vendas a prazo representaram 65% do total de veículos comercializados em setembro, sendo 39% por meio de leasing, 23% financiados por meio de crédito direto ao consumidor (CDC) e 3% por meio de consórcio, segundo a Anef. No segmento de motocicletas, o financiamento registrou a marca de 63% e o consórcio, 20%.

Em relação aos juros, a taxa média praticada pelos bancos das montadoras em setembro foi de 1,78% ao mês, enquanto os juros médios mensais do mercado ficaram em 2,41%. Já o índice da inadimplência (atraso acima de 90 dias), no mesmo período, estava em 3,83% sobre a carteira.

"Registramos uma pequena elevação frente ao mês de agosto que foi de 3,74%. No entanto, este índice de inadimplência é aceitável e está abaixo da média do mercado sobre o total da carteira de crédito para pessoas físicas, que está em 7,3%", observou Montenegro. De acordo com a associação, o prazo máximo dos financiamentos de veículos se estabilizou em 60 meses, com planos médios de 40 meses. Na avaliação de Montenegro, a consolidação do limite de cinco anos para os financiamentos já era esperada, "como reflexo de uma acomodação natural do mercado".

Veículo: DCI Finanças 10/11/08 Estado: SP