Novos recursos já animam financeiras

A liberação de R$ 4 bilhões do Banco do Brasil para os bancos das montadoras volta a animar o setor automotivo e retoma a confiança do consumidor, que passará a ter facilidade ao crédito. A avaliação é do presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef), Luiz Montenegro.

"Para que o mercado automotivo volte à normalidade é preciso que outras ações também sejam tomadas", diz o presidente da Anef. "Os bancos das montadoras precisam financiar carros novos e usados, mas há também um grande mercado de carros usados de revendedores independentes. Para girar este setor é necessário a participação também dos bancos privados e de outras instituições financeiras".

Na opinião de Montenegro, o volume de crédito para financiamento de veículos neste ano não será igual ao do ano passado, mas é preciso ter consistência para que o mercado automotivo não pare de crescer. "Em 2007 as vendas de veículos aumentaram quase 28% em relação a 2006 e, para este ano, a previsão é que cresça 24%. Em 2009, se mantivermos o mesmo nível deste ano ainda será um bom volume de vendas, de quase 3 milhões de veículos", comentou o presidente da Anef.

Com o alto consumo nas vendas de veículos, até setembro deste ano o saldo em carteira de todos os bancos, incluindo os das montadoras, para o financiamento de veículos pelo sistema de leasing ou CDC (crédito direto ao consumidor) teve um aumento de 41,14%, passando de R$ 98,2 bilhões em setembro de 2007, para R$ 138,6 bilhões, segundo informações da Anef. "No comparativo de dezembro de 2007 até setembro deste ano o crescimento do saldo em carteira foi de 25%", destacou Montenegro.

Segundo a Anef, em dezembro de 2004 os bancos tinham um saldo em carteira de R$ 42,4 bilhões, valor que subiu para R$ 59,1 bilhões em dezembro de 2005. Em 2006 o valor saltou para R$ 77,1 bilhões e em 2007 chegou a R$ 110,7 bilhões. Em setembro a taxa média de juros praticada pelos bancos das montadoras girava em torno de 1,78% e no mercado era de 2,41% para financiamento com prazo de até 40 meses.

Veículo: Gazeta Mercantil Empresas & Negócios 7/11/08 Estado: SP