Crédito ainda é escasso no país

O jornal “Valor Econômico” informa que o esforço do governo em usar os bancos públicos para aumentar o volume de empréstimos para as pessoas físicas tem justificativa.

Como as opções de financiamento com taxas de juros compatíveis com o novo ambiente econômico do país estão fora do alcance da maioria da população, a ação do governo visa democratizar o acesso ao crédito.

No entanto, apesar da campanha promocional dos bancos oficiais, os números do Banco Central (BC) continuam mostrando que as linhas mais baratas permanecem restritas a poucos clientes. Compradores de imóveis e de veículos, funcionários públicos e produtores rurais compõem a maior parte do grupo de brasileiros que consegue tomar recursos emprestados com taxas de juros moderadas.

O jornal ainda destaca que os financiamentos para aquisição de veículos, incluindo as operações de leasing. Essa modalidade representa 20% do total dos empréstimos e possui taxa média de 23% ao ano. Evoluiu menos, cerca de 30% desde o começo de 2010.

Veículo: Valor Econômico