Bancos financiam a informatização

O caminho mais simples para uma micro, pequena ou média empresa financiar seu processo de informatização, superando as limitações de orçamento de TI, é o Cartão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), admitem empresários e agentes financeiros.

A Embarque Nessa Operadora de Turismo, atacadista de produtos turísticos de São Paulo, que comprou todos os produtos de informática, desde 2005 até hoje, utilizando dessa forma. A empresa gastou R$ 57 mil na aquisição do software de gestão empresarial Proteus, da Totvs, pagando em 36 meses, e desembolsou cerca de R$ 60 mil para montar um parque com cerca de 40 computadores. "Consegui investir para ampliar a empresa, com prazos longos e juros baixos, sem comprometer as operações do dia a dia", conta o presidente Andrés Postigo.

Voltado para micros, pequenas e médias empresas com faturamento bruto anual de até R$ 90 mil, o Cartão BNDES opera desde 2003 e permite a compra, além de produtos de informática, de móveis, veículos, máquinas, equipamentos e serviços. No ano passado, informa Alessandra Sleman, gerente de credenciamento do departamento de operações, o desembolso total do cartão atingiu R$ 4,3 bilhões e a previsão para este ano é chegar a R$ 7,5 bilhões.

Na venda de equipamentos de informática e telecomunicações o desembolso, desde o lançamento do cartão, foi de R$ 1 bilhão. "Só para a venda de computadores, o produto mais vendido de TI, foram gastos cerca de R$ 500 milhões", informa. Os financiamentos para a compra de software, de 2002 a 2011, chegaram a R$ 350 milhões.

A utilização do cartão é simples. Os interessados preenchem uma proposta no portal do BNDES e solicitam o cartão que será emitido por um dos cinco bancos parceiros (Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banrisul e Itaú). Cada empresa pode ter um cartão por banco emissor e recebe um limite de crédito pré-aprovado de R$ 1 milhão, com prestações fixas, prazo de pagamento de três a 48 meses, além de taxa de juros atrativa, de 0,9%, em outubro deste ano. Foram emitidos cerca de 450 mil cartões.

"Com o limite aprovado, a empresa pode comprar de qualquer fornecedor credenciado no portal do banco. São cerca de 34 mil fornecedores e 170 mil itens. Na área de informática, IBM, Microsoft, Itautec, Intel, Totvs estão listadas no site", indica Alessandra. Existem alternativas para compra ou aluguel de equipamentos e serviços de TI, oferecidas por diversos fabricantes.

No modelo que foca na venda de pacotes de tecnologia e serviços para o segmento de pequenas e médias empresas, a IBM Brasil aposta no seu braço financeiro, o Banco IBM, como agente impulsionador de negócios. A instituição financeira oferece financiamentos para incentivar a compra de computadores, softwares e serviços da empresa e de seus parceiros. "O banco decidiu investir US$ 1 bilhão para apoiar os projetos de informatização das pequenas e médias empresas em todo o mundo, e o Brasil é um dos principais focos da corporação", diz Armando Toledo, diretor de general business.

Os financiamentos podem ser feitos de 24 a 36 meses, nos modelos tradicional ou de leasing, com taxas bastante competitivas, de acordo com o executivo. "Nos últimos anos, o esforço da IBM estava concentrado em São Paulo e Rio de Janeiro e, agora, estamos diversificando para outros estados, aumentando a cobertura nacional, buscando entrar em novas cidades", diz Toledo. (G.C.)

Veículo: Valor - 01/12/2011